Capítulo 22 parte – 1

O passado que estava adormecido

A reunião que fora marcada antes dos eventos sobre o universo, foi muito agradável, mas também tinha um tom preocupante no ar, afinal o eclipse lunar juntamente do alinhamento dos planetas estavam se aproximando e com isso as emoções e poderes de nossas guerreiras sofriam modificações, que ao primeiro momento ocorre de forma sutil, mas tem tudo para se potencializarem ainda mais a cada movimento planetário que surge. E foi numa dessas noites que Serena se sentiu ainda mais tomada por seus sonhos e pressentimentos.

Em uma noite de lua bem cheia a iluminar todo o céu, este sonho ficou mais intenso e ela pôde ver….Pôde ver seu fim em Tóquio de Cristal.

Assustada com a imagem que tivera do fim de seu reino seguida de sua morte, ela acorda ofegante com lágrimas em seu olhar. Suava frio e a impressão que dava era que tinha passado por um cansaço muito forte.

Lua por sua vez, sempre ao lado de sua protegida já esperava que mais dia menos dia isso fosse acontecer, mas não contava que fosse de forma tão intensa e um tanto rápida.

Lua: Serena, está tudo bem, não fique assim. Tudo vai dar certo.

Serena: Não tenho tanta certeza Lua. As imagens que vi foram clara e nítida dessa vez embora a face de quem me agredia não fosse tão clara, sei que se trata de alguém que conheci em outros tempos e acho que está aqui entre nós. Parece que estou sentenciada a sempre passar por essas angustias, a perder meus amigos, minha vida por conta de uma força muito maior que luta contra toda essa paz que tanto custamos a conquistar. Não aguento mais isso. Não sei se ainda terei forças para vencer mais essa ou não sei quantas outras batalhas. Nunca terá um fim? – Serena encontra-se sentada no chão com o rosto apoiado na cama.

Lua em cima da cama, diante da loura desconsolada relembra de um fato muito importante que um determinado senhor no dia do baile disse que aconteceria, e  parece que o momento que ela tanto temia, acabou de chegar. Lua está séria, pensativa relembrando um passado que em sua mente há muito estava adormecido; desde o tempo em que fora enviada para a Terra através do poder do cristal de prata usando então pela Rainha Serenity na luta contra a Rainha Beryl.

Lua: Serena, por favor, olhe para mim. Eu preciso te revelar alguns fatos que somente agora você pode tomar conhecimento. Na verdade, gostaria que jamais tal fato tivesse acontecido, mas talvez você possa encontrar em si muitas respostas depois do que eu te mostrar. E assim a marca de lua crescente começou a brilhar na fronte da gata em direção a princesa revelando fatos adormecidos.

(Flashback…)

Há muito tempo atrás um fenômeno muito importante acontecia no universo e que se repete  a cada mil anos: o alinhamento dos planetas, que incluía também seus respectivos satélites naturais. Nesta ocasião, grande energia é liberada e envolve todos os planetas, fortalecendo aqueles que eram seus guardiões, garantindo que as futuras gerações teriam muito poder devido tal fenômeno. Mas também tal fonte de energia poderia atingir áreas que poderiam despertar poderes das trevas, já que era um lugar de confinamento e ninguém ao certo tinha exatidão sobre até onde a energia acumulada dos planetas poderia afetar aquele lugar, revertendo os benefícios da energia para o mal.

Neste período, no reino do Milênio de Prata, Rainha Serenity, acompanhada de seu esposo Aeon, estavam na sacada, admirando o universo. Rei Aeon era um pouco semelhante ao Darien, porém com um pouco mais de altura; olhos de um azul cor do mar intenso e seus cabelos eram negros com mechas cor de prata. Ele acaricia o ventre de sua esposa, pois esta estava à espera de sua pequena princesa. E isto propiciava não só o aumento de seus poderes, mas também garantia que a futura princesa herdaria grande poder, ocorrendo o mesmo com as rainhas dos outros planetas que a essa altura ou estavam grávidas ou já tinham suas princesas em seus braços, reforçando então  uma linhagem de guerreiras mais fortes.

Porém, junto deste acontecimento, havia também uma energia maligna. Essa energia é o Caos negro. Ele queria se apoderar dessa renovação de energias, libertar todos os servos da maldade e governar o universo inteiro sabendo que toda energia acumulada dos planetas dissipava-se a cada novo alinhamento. Seu desejo era transformar tudo em trevas, render seus inimigos e sujeitá-los a zumbis, pois teriam suas energias removidas e para não morrerem de fato, usariam um colar negro que os transformassem em fieis zumbis seguidores da morte e da escuridão. Seria uma catástrofe total. Aeon, o soberano das eras e dos tempos sagrados, sempre soube de tudo e de todos, pois Zeus, o deus dos deuses o destinou a isso.

Ele saberia os riscos que correria, mas, mesmo assim aceitou sua missão.
Qualquer intervenção que ele fizesse, sem avisar Zeus, poderia resultar em sérias consequências, inclusive a morte, já que  poderia afetar todo o universo, todas as eras e  o tempo e talvez o mal nunca terminasse. Desta maneira Zeus antes de dar-lhe o poder e o pêndulo de ouro, tirou de Aeon, um pequeno fragmento de sua energia, um fragmento de sua áurea e com seu sopro tomou a forma de uma de uma mulher. Uma mulher adulta, de longos cabelos verdes escuros e olhar de rubi. Levava um cajado e a destinou para um dos planetas. Disse-lhes: Aeon, haverá um momento que grande batalha acontecerá e nesse dia você encontrará essa mulher e irá transferir tudo o que sabe antes…..

Zeus parou por um instante, olhou ternamente Aeon, e este compreendeu o que ainda estava por vir. Ele não preocupava sua amada, pois, não queria que ela se aborrecesse com isso, ainda mais porque poderia interferir  em sua gravidez.

Mas chegou o dia que ele não queria que jamais acontecesse.

Caos negro e todo seu exército, estavam prontos para atacar e receber a energia do alinhamento dos planetas. Não teve outra escolha. Declarou a guerra das sailors. Foi algo quase interminável, até que Aeon apenas observava tudo do salão de cristal, através do pêndulo. A rainha estava apreensiva pois sabia que seu amado estava inquieto demais com toda essa situação. Ela sabia que se quisesse, poderia interferir usando o poder do cristal de prata, mas seu estado poderia comprometer sua saúde, já que seus poderes mesmo sendo fortes precisariam dessa nova energia do alinhamento.

Pensava: O que posso fazer para ajuda-lo? Como também ajudar as guardiãs que  ficam aqui no reino e também em seus planetas revezando a segurança do universo? Quero ajudá-las mas se eu o fizer, poderei perder meu bebê.

Aeon percebendo a aflição da rainha interferiu, mesmo sabendo que seria punido, e com o poder do tempo fez com que Caos nessa era não ficasse próximo dos planetas, não tomasse conhecimento do alinhamento planetário. Dias se passaram e com eles a  força nos planetas foram renovadas, todos os planetas já tinham seus novos guardiões e o Milênio de Prata contemplava a chegada de sua princesa, Serenity.

Alguns meses depois,  tremor ouviu-se no reino. Lua e Artemis adentram ao salão, “Majestades, algo não está de acordo, o salão do cristal de prata e do pêndulo de ouro (uma espécie e controlador do tempo, parecido com uma bússola), estão estranhos.  As alterações sugerem que o selo que neutralizava Caos pode ter enfraquecido e ele esteja voltando.”

Rei e Rainha: Mas como pode ser? Como isso foi acontecer, mal estamos nos refazendo das lembranças daquela luta, e você ainda está se recuperando daquele ferimento, (na última batalha Aeon se feriu próximo ao peito, e ele não podia contar a sua amada que sabia de tudo por ser o controlador do tempo, o presente, o passado, o futuro, tudo ele sabia).  E em sua memória veio as palavras de Zeus, quando recebeu o pêndulo.  Ele não teria  como não escapar de seu destino. Teria que lutar para a princesa não morrer. Mas ele não se importava em dar a própria vida se fosse o caso para proteger sua família e o universo , mas principalmente proteger aquela que levaria a Terra em ascensão e se tornaria rainha de Tókio de Cristal, sua amada filha.

Lembrou-se de que no momento certo, aquela mulher viria ao seu encontro.

Foi então que uma jovem  adentrava ao palácio em direção aos soberanos da Lua.

Majestade..

Sim, eu sei quem é você e sei porque está aqui. É inevitável,  não há mais como fugir, não há outra alternativa. Venha Sailor Plutão até o salão do cristal e do pêndulo. Neste momento o ambiente emanava uma luz intensa entre aqueles dois seres.
Então, instruiu Plutão sobre tudo isso o que iria acontecer e transferiu parte de seus poderes para seu cetro e a deixou vigilante da porta do tempo.

Só peço mais uma coisa: cuide da rainha e da princesa.

Cuide da passagem do tempo e das eras do universo. Plutão acenou com a cabeça positivamente, saindo em seguida tal como havia chegado. Longa luta se estendeu pelo universo, nem mesmo Sailor Galáxia conseguiu empunhar sua espada contra essa atmosfera negra e hostil do Caos negro.

Aeon sabia que se usasse mais uma vez o pêndulo poderia morrer, mas não hesitou e  o fez mas antes que tudo se acabasse ouviu …

Tolo, acha que com isso pode me vencer novamente e me confinar? Saiba que até posso adormecer novamente mas minha maldição irá se cumprir. Haverá um tempo em que novas batalhas virão  e  se suas renascidas não puderem me vencer, sua filha morrerá e eu me vingarei e transformarei tudo em trevas. Hahahahahaha. Então o soberano do tempo uniu a energia de todos os planetas e o pêndulo transformou-se na espada da Terra, e atacou Caos, que desaparece.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s