Capítulo 21 – parte 1

Máscaras ao luar: olhares e segredos

Depois de um belo show apresentado por Haruka e Michiru, com participação especial da banda Three Lights, Red faz o baile ferver com sua pick-up muy caliente, fazendo com que todos sacudissem o esqueleto, embalando-os nos mais diversos ritmos, até que ele  dá uma pausa inesperada e todas as luzes se apagam.

O teto do ginásio deixa entrar um lindo raio prateado que invade o salão. Quarteto Amazonas e Rini acionam cordas que prendiam redes com papeis laminados e pétalas de flores, e ao comando do DJ da noite, que iniciou uma linda música clássica, soltaram as redes, e o reitor da faculdade anunciava com muito entusiasmo o baile de máscaras.   Todos foram convidados então a se dirigir ao centro do salão devidamente mascarados e foram embalados pelas belas mixagens clássicas que o jovem rapaz preparara especialmente para aquela noite.

Osach propusera o convite a jovem e ruiva professora para aquela valsa, enquanto pronunciava um encantamento mentalmente com o propósito de nas lembranças da jovem professora que vinham em sua mente enquanto esta se limitava apenas ser conduzida por ele, se formava a sua frente como um holograma, mas toda a vez que ele estava prestes a descobrir qualquer relação com as jovens guerreiras algo parecia não ficar bem definido. Ele desconhecia que as guerreiras, devido ao alinhamento, estavam protegidas por campo de energia que seus antepassados, que deram origem aos seus poderes as protegiam.

Osach: Mas como pode esta simples mortal bloquear as parte interessantes que me convém, teria ela algum tipo de poder ou então é algo mais além que não consigo compreender? – indagava enquanto olhava para a professora tentando parecer o mais sedutor e simpático possível sem levantar suspeitas.

Em sua condição humana, Artemis e Lua, adentram ao salão sem que as guerreiras  percebam e ficam encantados e ao mesmo tempo cheios de emoção ao ver, nos tempos de hoje, como aquele evento os remetias aos tempos áureos do saudoso Milênio de Prata.

Estão todas lindas não é mesmo? E acharam que eu não os notaria? Era Setsuna que se aproximava do casal.

Lua: E ao que me parece a jovem guardiã também compartilha comigo das mesmas emoções sejam do passado ou do futuro, igualmente comigo ou estou enganada?

Setsuna: De fato é verdade, este evento ao qual também ajudei, me traz lembranças muito felizes, contudo sabemos bem que rumo levou. Mas não importa, apenas por hoje é dia de celebrarmos, não vamos nos envolver com lembranças que não gostaríamos de ter no momento. Embora há uma pessoa aqui que me inspira ter muito cuidado. Ainda não sei dizer o que, de certa forma, aquele homem – com o olhar de forma discreta, procurava direcionar Artemis e Lua ao cavalheiro que estava dançando com Sakurada, não me inspira confiança. Tem alguma coisa nele que não está certa mas não consegui descobrir o que é.

Artemis: Ao que me parece, ele deve ter algo relacionado com todo este movimento do alinhamento. Sinto uma energia diferente e grandiosa, mas não consigo distinguir se para bem ou então se ele pode ser quem mais tememos. Será que teremos que entrar em ação de alguma outra forma como foi no passado?

Setsuna: Receio que sim, mas não hoje, não agora. Há uma atmosfera muito estranha em torno daquele homem. O universo também começou a mostrar algo diferente embora não sabia ao certo o que era. Preferi não alarmar ninguém com essas informações por hora. Fiquemos vigilantes e poupemos as meninas de mais informações. Elas merecem essa noite.

(?) O tempo está chegando, e tudo deverá ser revelado áquela que nos tempo de hoje é a herdeira de um novo futuro.

Lua: Essa voz, não pode ser? Senhor é você?

Senhor: precisamente minha jovem e guardiã. Há muito fiquei somente a observar tudo e todos, e a partir desta noite muitas coisa mudarão. – falava desta forma olhando para a jovem guardiã do portal do tempo.

Setsuna: Senhor, não queria alarmá-los com tais informações, perdoe-me não contar antes, pois já passamos por tempos turbulentos.

Senhor: Não precisa se justificar minha cara guerreira do planeta solitário, sei bem o que se passa contigo, não se esqueça que a conheço muito bem e não a repreenderei por isso, mas a vigilância deve ser constante.

Artemis: Há algum ataque que já esteja prestes a acontecer? Se for assim teremos que entrar no salão com daquela vez e as lembranças não são as melhores. (referência ao episódio 44 Sailor Moon Classic)

Senhor: Não tema guardião. Haverá sim infelizmente novos inimigos e talvez velhos desafetos possam retornar, é só o que posso dizer. Haverá também um novo aliado. Vigiai, não posso ficar mais tempo.

Lua: As revelações elas virão à tona mesmo? Isso trará lembranças que…..

Senhor: Acalma-te que tudo dará certo, mesmo que não pareça. Meu tempo aqui está terminando. Mas estarei sempre com vocês. Dizendo isso da mesma forma misteriosa que surgiu também partiu.

Já no baile era hora das máscaras. Mascarados e mascaradas procuravam por seus pares para dirigirem-se ao centro do salão. Uma jovem morena de olhos verdes procurava por aquele que seria o seu par, mas mal sabia ela que ele já havia se desvencilhado de seu alcance com duas moças para fora do baile. Foi então que um outro jovem, sedutor, com um perfume que lhe era familiar cruzou seu olhar. Ficaram assim por segundos que parecia eternidade.  O garoto resolveu quebrar o gelo.

?: Está se sentindo bem?

Lita: não é nada…desculpe, é que tenho a impressão de que te conheço de algum lugar ou você se parece com alguém que conheço.

O rapaz mexe o gelo em seu copo e bebe um gole de bebida.

?: não tem problema, melhor você voltar pro seu namorado porque a música já vai começar.

A garota dos olhos verdes fica ruborizada e solta um suspiro de desapontamento.

Lita: acho que ele foi embora, estava um pouco com pressa. Acho que também vou, legal falar com você.

O rapaz apenas levanta o copo de refrigerante e a saúda. Lita vai ao encontro de suas amigas que estão todas com seus pares. Serena nota o desapontamento da amiga.

Serena: onde está o Jin, Lita?
Lita: foi embora, precisava ainda passar na loja de conveniência e comprar alguns itens de costura para a mãe dele.

Rei pede para Nícolas guardar a mesa e conversa com a amiga.

Rei: olha, Lita. Aquele rapaz ali que está encostado na pilastra, ele parece estar sozinho também, por que não o convida para dançar?

Lita: ah ele, não sei, com certeza a namorada dele deve estar por aí e ele está a aguardando.

Haruka e Michiru observam a situação e resolvem intervir.

Haruka: Oe, olhos verdes! Por que está com essa carinha tão pra baixo?

Michiru: Haruka! Perdoem a falta de delicadeza dela, o que há Lita?

Serena: ela está sem par para o grande baile.

Rei: e tem um rapaz em potencial que pode ser o par para o baile mas não sabemos se ele está acompanhado ou se vai corresponder ao pedido da Lita.

Michiru: o máximo que pode acontecer é ele dizer não, certo? Não deixe que uma pequena casualidade estrague a sua noite, e uma dança cordial não tem nada de mais.

Haruka fica vermelha e lembra da “dancinha cordial” que Michiru dançou com Red na boate Lua de Prata. A guardiã dos mares revoltos vira-se para Haruka com um olhar de reprovação.

Michiru: Haruka, não comece.

Haruka: tudo bem, sereia. Vamos dançar.

Lita: obrigada Michiru, me sinto melhor agora. Não custa tentar, certo?

Lita acena para as amigas e volta para a pilastra onde o rapaz apenas observa o baile.

Lita: er…*ahem*…você gostaria de…dançar comigo? ‘pronto falei’

?: se eu soubesse ao menos dançar, sim, aceitaria seu convite.

Lita vira-se para o palco e pensa nas palavras de Michiru, logo volta-se para o rapaz.

Lita: sou uma das melhores dançarinas daqui, eu te ensino.

?: não precisa, eu sou uma negação para a dança.

A música começa a tocar e Lita resolve partir para medidas mais drásticas, ela pega o rapaz pelo braço e os dois começam a dançar. Depois dos primeiros escorregões e leves pisões no pé, o rapaz começa a ganhar confiança para tentar passos mais ousados. Um casal esbarra neles e o garoto fica sem jeito com os insultos que o outro garoto lhe roga, porém Lita intervém e ameaça bater no baderneiro, logo eles dão continuidade à dança.

Na segunda música, os dois dançavam naturalmente, como se o rapaz misterioso já estivesse se igualado ao nível técnico de dança de Lita. Os dois trocavam olhares o tempo todo e pareciam estar unidos com a música, sem notar ninguém a volta deles. A última música acaba e o Quarteto Amazonas fecha o baile com mais uma apresentação e queima de fogos do lado de fora do salão. O reitor da faculdade aplaude os casais que dançaram e pega o microfone.

Reitor: um baile bastante distinto e refinado, e vocês dançaram graciosamente, todos sem exceção, estão de parabéns. E conforme anunciado já temos os vencedores par a Rainha das Estrelas e o Rei do Universo.

Tree Lights sobre ao palco e faz a melodia de suspense quando então é revelado o nome do casal vencedor.

Reitor: com grande alegria anunciou a vocês que o casal vencedor é a jovem Serena Tsukino e Darien Chiba. Subam aqui para serem coroados.

Ambos não acreditam e ao mesmo tempo relembram de uma cena familiar de um futuro distante, mas tão perto deles.

Serena: você está se lembrando do mesmo que eu? – fita com olhar terno aquele jovem guardião da Terra.

Darien: sim. Não tem como não recordar aquele dia que nos uniu para sempre.

Ao subirem ao palco, o  casal fora ovacionado por todos, mas quem realmente se sentia em uma atmosfera saudosa e cheia de emoções eram as princesas e os guardiões.

Depois da coroação…..

O rapaz vira-se para Lita.

?: devo partir agora, mas tenho certeza que nos veremos novamente um dia, este lenço marca o nosso encontro, e no dia certo você irá me encontrar novamente, a bientôt.

Lita: espere…

O rapaz apenas some na multidão.

Lita: eu nem perguntei o seu nome, nem mesmo vi seu rosto por trás da máscara.

Lita segura o lenço por entre suas mãos, um lenço de coloração dourada, o tecido é parecido com linho.

Serena: que cara mais malcriado, te deixando sozinha assim?

Lita vira-se para a amiga e sorri.

Lita: não importa, pelo menos garantiu que nos encontraríamos de novo. *mostrando o lenço*

Serena: o Jin não vai pensar coisas ruins de você?

Lita: ele que pense, pois pensar é uma coisa e ser é outra.

Lita guarda o lenço com carinho em sua bolsa e fica pensativa durante o restante do baile, as meninas voltam a ficar sozinhas na mesa.

Mina: uma coisa não encaixa nessa história toda.

Ami: o que, Mina?

Mina: o Red, ele sumiu misteriosamente na hora da dança.

Rei: bom, depois do tsunami de ponche que a Haruka jogou nele, acho que ele preferiu ir embora.

Serena: mas ele trocou de roupa depois disso.

Ami: bem, talvez ele estivesse cansado.

Red: procurando um certo DJ escaldante, Amipédia?

Red sentou-se entre Mina e Lita.

Mina: estávamos pensando por onde o senhor andou durante o baile.

Red: coisas de backstage, minha cara.

Rei: você precisava ver como foi o baile, foi lindo demais.

Red: posso imaginar, o salão todo está falando do baile e das máscaras dos casais. Ei, Lita.

Lita sai um pouco de sua nuvem voadora.

Lita: ahn? Sim, o que houve?

Red: divertiu-se no baile?

Lita: sim, pena que não foi com quem eu deveria me divertir, mas o rapaz que dançou comigo fora bastante atencioso.

Red: e o que é isso saindo da sua bolsa?

Lita: é o lenço dele, me deu para guardá-lo quando o visse novamente.

Red: uma promessa?

Lita: o que?

Red: quando alguém lhe deixa um objeto, é sinal de que vai voltar para reavê-lo. É uma promessa.

Lita: realmente, espero vê-lo novamente. Eu tive a sensação de já o conhecer e que ele é uma pessoa especial.

Red: amigos especiais são como diamantes no meio do cascalho, ele vai te reencontrar.

Lita fica perplexa com as palavras de Red, mas resolve deixar para lá, o baile já beirava seu fim e as meninas se despedem de uma noite inesquecível em suas vidas e com certeza traria muitas revelações e questionamentos que há tempos estavam guardados e que  voltariam a tona.

As meninas estavam indo para casa, mas antes de Serena ir para casa, Darien a leva em seu apartamento, para apreciarem da varanda aquela noite tão especial que trazia em ambos uma sensação diferente.

Na varanda, Serena olhava para aquele céu intenso repleto de estrela e a lua brilhava ainda mais devido ao alinhamento. Quando os raios do luar lhe tocaram a face, sua fronte  começou a brilhar revelando o sinal da lua crescente. Darien não diferente da situação que acontecia com sua amada, estava a seu  lado e sentia um calor em seu coração, porém sem saber o que era. Os dois se olharam profundamente e como se sintonizados em pensamentos, foram transportados para uma outra paisagem, que ao mesmo tempo era familiar e tão diferente e que muitos segredos ali seriam revelados. Serena sacode a cabeça como se querendo acordar.

Serena: o que foi isso Darien? Que visão foi esta e não compreendo porque minha marca assim se manifestou. Será algum aviso?

Darien: Talvez possa estar relacionada com a proximidade dos planetas, da liberação dessa atmosfera toda de energia que só nos sentimos. Também veio um calor em meu coração, mas não saberia dizer. No mais minha princesa, vamos celebrar esta noite como há tempos eu sei que também sonhava e logo mais a levarei para casa. E com um  beijo, o príncipe da Terra envolvia nos braços sua amada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s