Capítulo 18 – parte 2

O baile das estrelas – Colégio Mugen

A caminho do colégio mais famoso, seguia duas garotas conversando, mas uma parecia não estar conformada com algum fato, já a outra ria da situação e achava divertido a cerca dos gestos de negação que fazia com a cabeça.

Haruka: Mas como é que fui dar ouvidos e parar nessa enrascada? E eu achando que meus dias de concerto em público já haviam terminado. Não mais que de repente Setsuna surge com essa ideia de reviver meus dons artísticos, que ficam expostos mais a vontade somente quando estou com você, princesa.

Michiru: Realmente quando não tem ninguém com a gente não é mesmo?

Haruka: Me agrada mesmo é fazer um concerto particular. Quando é que, e com quem Setsuna aprendeu a ser tão persuasiva a ponto de convencer as pessoas contra a vontade? – a loira cruzou os braços e seu rosto assumiu uma careta de indignação.

Michiru: Talvez a senhora do tempo soubesse valer muito bem de seus dons temporais. Se bem que acho que não foi ela exatamente que te fez mudar de ideia vista a noite de ontem não acha? Devo agradecer a Setsuna por em alguns momentos me ser tão útil. – sorria de forma maliciosa.

Haruka: Oe, oe, co..como assim útil? O que você quer dizer com isso, princesa? Não me diga que você e Setsuna… Não , não pode ser.

Michiru: Claro que não! – Michiru bateu de leve no braço da outra – Mas que mente a sua. Mas digamos que eu apenas pedi um empurrãozinho a ela para podermos tocar, porque do contrário você não cederia tão fácil como fez ontem à noite – a violinista sorriu levemente.

Haruka: De fato você me surpreendeu e pensando bem, se for para repetir a dose, acho que vou começar a questionar melhor as habilidades da ampulheta. Você me deu uma boa ideia de como se persuadir alguém contra vontade. – a corredora chegou próximo da Sailor dos Mares e beijou seu rosto.

Michiru: Não esperaria menos de você. E afinal acho que hoje será um dia daqueles, olhe a recepção que nos espera no colégio. Tem hora que a Setsuna exagera nos folhetos e banners do evento.

Já no colégio Mugen o alvoroço era enorme em cima do certo casal. Afinal, até o momento, ninguém jamais suspeitaria que fosse um casal de fato se Haruka não desempenhasse tão bem seu lado masculino. Pura convenção da sociedade.

Após saírem os folders e banners sobre o grande baile, divulgando a presença ilustre da violonista Michiru Kaiou e participação especial da velocista que também era uma excelente pianista, Haruka Tennou a atenção redobrou sobre elas.

Garota: oh Haruka, você irá tocar no baile! Que pena, pois gostaria tanto de tirar você pra dançar comigo, mas poderia tocar uma música para mim, não poderia? – a menina fitou Uranus com olhinhos brilhantes.

Rapaz: ah doce Michiru, essa lindas mãos suaves tocando no baile… quando a senhorita poderia estar livre para dançar comigo? Seria uma honra.

Haruka: Michiru já tem com quem dançar – interrompeu Uranus, enlaçando sua companheira pela cintura e repousando o rosto em seu ombro – Por que não convida esta linda jovem aqui? – se referia a garota que minutos antes havia lhe pedido para dançar com ela – Tenho certeza que ela adoraria sua companhia.

Neste momento a garota abaixa a cabeça e fica roxa de vergonha. Mal sabia Haruka que ela era um plano da menina para fazer ciúmes ao namorado e ele teve a mesma ideia ao convidar Michiru, pois dois dias antes haviam discutido. Provavelmente essas briguinhas bobas que um não quer dar o braço torcer ao outro.

Michiru: Ao que me parece, temos mais um casal aqui não é mesmo? – olhou para a tal mocinha envergonhada e para o rapaz em mesmo estado. Façam logos as pazes e prometo que eu e Haruka tocaremos uma linda canção para vocês o que acham? – o casal fica abobado com tal proposta, se beijam e agradecem por tamanho presente.

Garota: Muito obrigada senhorita Kaiou e senhor Tennou – faz reverência – na verdade tudo não passou de um plano de minha parte para poder provocar ciúmes no meu namorado e ao que vejo ele teve a mesma ideia! – ria agora a menina que antes se encontrava envergonhada.

Rapaz: é verdade senhor Tennou, me perdoe por abordar sua namorada, não me interprete mal.- o rapaz colocava a mão na cabeça enquanto, sem graça, pedia desculpas pelo ocorrido.

Haruka: oe, oe, não se preocupe, eu sei bem o que é estar apaixonado, e digamos que, fazemos qualquer coisa por amor, não é? – cutuca o rapaz e pisca de maneira maliciosa para Michiru que saberia muito bem o que aquele par de olhos azuis estava querendo insinuar.

Setsuna estava a caminho do corredor, encontrando assim o grupo que hora conversavam.

Setsuna: Acho que minha pequena “ajuda” deu bons resultados, se bem que com o sem essa ajuda, vocês acabariam tocando no baile não é mesmo? – sorri. Eu apenas dei um pequeno empurrãozinho.

Haruka: Devo concordar que essas artimanhas não me eram conhecidas. Lembre-me de falar com você depois Setsuna. Acho que precisarei dos seus préstimos futuramente. – lança olhar malicioso para sua parceira.

Setsuna: Quando VOCÊ precisar, vou estar coincidentemente ocupada…

Haruka: Você só ajuda Michiru? Isso é um tanto injusto vindo de você, Setsuna.

Setsuna: A ideia dela não estava carregada de malícia como as suas geralmente estão.

Haruka e Michiru trocaram olhares por alguns segundos. Desataram a rir.

Setsuna: Esqueçam o que eu disse. – suspirou a Sailor Plutão, resignada. Vamos logo para as aulas e ainda essa semana temos muito pra fazer, para ficar tudo pronto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s