Capítulo 19

Reminiscência 

Distrito Juuban – 06h
O despertador do quarto de Red toca, assustado, o rapaz joga o pobre relógio contra a parede. Red boceja e com seus olhos ainda bastante pesados resmunga.

Red: ai droga, já é o oitavo despertador que quebro desde quando cheguei nesse lugar. Ah, que seja. Eu passo na Relógios da Hora quando der e compro outro.

Red abre a janela do quarto e a luz do sol ilumina todo o quarto, o garoto avista de sua janela as pessoas desfrutando da beleza natural dos parques da redondeza e sorri ao ver que algumas flores abriram de ontem para hoje no canteiro debaixo da cerejeira central.

Red: o dia está lindo, mas não tenho tempo a perder, hoje preciso correr um pouquinho mais porque fiquei de pegar o Andrew na casa dele, espero que ele esteja pronto.

Red toma um caprichado banho e se dirige à cozinha para o café da manhã, como cortesia ele prepara um mini café da manhã para Andrew comer no caminho da faculdade. Antes de sair, o garoto se lembra da peça que pregou em Mina e ri. Um falcão bastante familiar voa e pousa na janela.

Hórus: vejo que acordou bem disposto, jovem mestre.

Red: bom dia, Hórus. Dormiu bem?

Hórus: Tive uma noite de repouso esplêndida, e o senhor?

Red: já te disse para não me chamar de senhor, seu frango assado. Mas fico feliz em saber disso, você detectou alguma atividade fora do normal desde o dia em que chegamos?

Hórus: nada fora do comum, não é hora de partir para a faculdade? Pelo que sei, o senhor vai levar o jovem Andrew consigo.

Red: nossa, é verdade e já são seis e meia. Vou nessa, Hórus. E mais uma coisa, quero que observe tudo e todos deste planeta, precisamos detectar o inimigo o quanto antes, aguardarei boas ou más notícias. Nossa, falei igualzinho a minha mãe agora.

Hórus: teu desejo é uma ordem, jovem mestre, agora vá.

Red pega o carro e em poucos minutos chega ao prédio de Andrew. Ele buzina e Andrew logo desce.

Andrew: e aí cara, tudo bem?

Red: fico um pouco de mal humor quando acordo cedo, mas estou bem, e você?

Andrew: tudo ótimo.

Red: ah, eu te trouxe um singelo café da manhã, eu sei que você é um preguiçoso e não toma café da manhã.

Andrew: *o que será que ele quis dizer com isso?* nossa, valeu. Parece bem gostoso, nem a Rika fazia isso por mim, acho que você realmente quer que eu seja seu namorado não?

Red arqueou uma das sobrancelhas e esbravejou.

Red: come aí teu café da manhã e fica quieto, se uma gentileza é tratada como flerte pra você, o problema é seu.

Andrew ri do amigo encabulado.

Andrew: eu estou brincando com você, cabeça. Mas que foi engraçado enganar a pobrezinha da Mina no final das contas, isso foi.

Red: tá bom, Andrew senta lá.

Andrew: mas vem cá, agora vou perguntar uma coisa séria. Nenhuma garota aqui te chamou a atenção ainda? Tipo balançou teu coração?

Red fica pensativo e a imagem de uma silhueta feminina de rabo de cavalo vem à sua mente.

Red: bem, até posso dizer que sim, mas eu ainda estou um pouco confuso pois não a conheço muito bem. Nossos encontros sempre são muito rápidos e repentinos.

Andrew: sei, posso saber quem é ela?

Red fica levemente corado.

Red: quando nos encontrarmos com o Darien na faculdade, eu conto.

Andrew: (suspira) certo.

Quando chegam ao campus, os garotos veem Darien e Lorelei conversando com o reitor da faculdade, um senhor de idade com uma aparência bastante severa e conservadora.

Darien: os preparativos para o baile já estão concluídos, senhor reitor. A forma na qual organizamos tudo foi bastante efetiva.

Reitor: o sistema de integração entre a Moto Azabu, Mugen Gakuen e o colégio Juuban High foi uma boa ideia sem sombra de dúvidas, comparecerei pessoalmente ao baile para ver o resultado final.

Lorelei: o conceito Baile das Estrelas realmente ficou ótimo, eu quero ser a toda poderosa Afrodite no maior estilo Kylie Minogue.

Red e Andrew se aproximam.

Red: bom dia, pessoal. Senhor reitor.

Andrew: olá!

Reitor: senhor Red, eu gostaria de saber que tipo de música realmente será tocada neste baile, não quero nada que venha a manchar a reputação desta respeitadíssima instituição de ensino.

Red: quanto a isso, o senhor pode ficar tranquilo. Eu tratei com a violinista Michiru Kaiou e ela será acompanhada por Haruka Tennou, elas tocam a mais refinada música que seus ouvidos podem ouvir, além disso preparei uma surpresa que agradará a todos tenho certeza.

Lorelei: eu fiquei sabendo por algumas garotas que circularam pela faculdade esses dias que até alguns números circenses serão apresentados no decorrer do baile, isso é verdade?

Darien: exato, as primas de Haruka Tennou estão no Japão e irão fazer uma apresentação especial no dia do baile.

Andrew: isso é um bocado impressionante, não acha senhor reitor?

Reitor: de fato, sinto que posso confiar em vocês, agora vão para as suas aulas.

O reitor se dirige ao prédio da administração.

Red: e o Jin, por que não estava reunido com vocês? Creio que o reitor queria falar com ele também.

Lorelei: ele deixou mensagem no celular dizendo que estava fazendo “conexões externas”.

Andrew: ah sei, esse cara tem uma “banda larga” mesmo. E você acreditou nele?

Lorelei: bem, se ele mentiu, descobriremos logo, tenho uma maneira de descobrir a verdade.

Red: e como é isso?

Lorelei: tenho um detector de mentiras natural, parece que consigo saber se a pessoa está realmente falando a verdade na forma que ela se expressa enquanto converso com ela.

Darien: parece aquele seriado “Lie to me”, que medo de você.

Andrew: concordo plenamente, quero morrer seu amigo.

Hoje, em especial, parece que o dia passou voando.

Andrew: Red, valeu pela carona. Tô indo nessa.

Darien: prometi pra Serena buscá-la no colégio hoje, até amanhã.

Red: tchau pessoal.

Red começa a colocar seu material no carro quando avista Lorelei perto de uma árvore.

Red: Lory?

Lorelei: sim?

Red: não quer uma carona pra casa?

Lorelei: ah, não precisa. Eu ainda vou passar na OSA-P.

Red: pois bem, também vou ao distrito comercial, vou à Relógios da Hora que fica ao lado.

Lorelei sorri e balança a cabeça.

Lorelei: então tá, querido. Muito obrigada.

Aquele sorriso de Lorelei fica gravado na cabeça de Red, que congela por um tempo. Red tem uma visão de um quarto de bebê, e ouve um bebê sorrindo. Uma menina aparentando sete anos entra no quarto sorrindo e brinca com o bebê.

Lorelei: Red? Ei!

Red: ah! Oi, desculpa dormi pouco, fiquei até tarde atualizando o computador de lá de casa e acho que dormi em pé.

Lorelei: então vamos?

Red: sim.

Red dá a partida no carro e em seguida sai rumo ao distrito comercial, aquela visão vaga do quarto de bebê faz uma pequena lágrima cair de seu rosto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s