Capítulo 16

Festividade planetária:  a vinda do professor misterioso

O universo a cada dia tem se mostrado mais belo nos observatórios e planetários da Terra, Ninguém quer perder a movimentação dos planetas para o tão esperado fenômeno do alinhamento.

Em Tóquio de Cristal, Rini está a observar o universo da varanda de seu quarto, que também dava para ver boa parte da cidade. Estava pensando no passado. Em Serena e nas meninas, em como aquele tempo era bom, sem tantas cobranças.

Rini: Ah! Como queria estar com elas agora. – suspirava. Seria muito bom ver a festa dos planetas lá no passado. Mas aqui também seria especial porque a visão é privilegiada.

Diana: Pequena dama! Pequena dama. O que fazes aí debruçada na varanda? – a gata entra toda saltitante e como de costume pula na cabeça de Rini

Rini: Que susto Diana, não faça mais isso. – pegando a gata no colo. Estava apenas observando o universo, os planetas, a Terra.

Diana: Ah! Então era isso? Porque não pede então ao rei e a rainha permissão para ir ao passado? Tenho certeza que deixarão.

Rini: Verdade tem razão, vou agora mesmo falar com eles. Devem estar lá no jardim. – sai correndo em seguida deixando uma pequena gata para trás, tamanha era a pressa.

Diana: Me espere, pequena dama. Também quero ir. Pequena daaaaamaaa….

Por fim a jovem princesa de Tóquio de Cristal estava junto de seus pais no jardim, e este deram-lhe permissão para ir ao passado e ficar um pouco com as meninas.

Enquanto isso, na Terra.

Toda impressa, meios de comunicação, produtores de livros e revistas para colorir estão embalados pelo tema dos planetas. Muitos diretores de cinemas estão organizando documentários e até mesmo elaborando curtas e longas sobre conquista intergaláticas, invasões planetárias e tudo mais relacionado a este fenômeno. As bancas de jornal não vencem vender álbuns de figurinhas, adesivos. Até mesmo os sorvetes foram influenciados por esta nova tendência.
Seus sabores tinham nomes relacionados a planetas e alienígenas e a garotada geralmente pedia explosão de Saturno com flocos, aerado de Urano, Lua caramelada entre outros, que deixava o movimento do Fruit Parlour sempre cheio.

A faculdade Moto Azabu está iniciando os preparativos para um grande baile a fantasia que logo acontecerá. Kenji Tsukino, como grande repórter e fotógrafo de uma das principais revista de Tóquio, irá cobrir este evento para as colunas sociais do jornal. Grandes shows estão previstos para este baile e parece que algumas surpresas também.

Já na escola, o diretor convoca todos os alunos a comparecerem no pátio para dar uma notícia. A vinda de um novo professor misterioso que veio especialmente para falar sobre civilizações antigas, universos, filosofia, deuses gregos, e a relação com os planetas. Este misterioso professor irá lecionar entre outras turmas, a turma de nossas queridas meninas.

Que tanto esses professores querem da gente lá no pátio afinal? Já não disseram tudo o que queriam sobre a feira da escola, os  temas e tudo mais? Vão inventar mais o que agora? –falava uma Serena distraída que acaba trombado em Mina.

Mina: Serena olha por onde anda. – levantando-se do tombo e ajudando amiga.

Lita: Realmente a Serena leva a sério o apelido que Darien lhe dera há algum tempo. Como era mesmo, a sim cabecinha de vento né. – rindo delas.

Serena: Poxa até você Lita. Poderia nos ajudar ao invés de ficar aí só falando.

Ami: Ah meninas vamos. – ajudando Serena. – se ajeitem logo que o diretor já espera por todos no pátio.

Com certeza vão querer que tenhamos mais aulas extras e que aprofundemos nossos conhecimentos sobre o universo. Ou então querem que façamos projetos mirabolantes de explosões cósmicas – fala um Kelvin que vinha logo atrás seguido de Molly.

Molly: Deixe de besteiras, Kelvin. Deve estar vendo muitos filmes de ficção científica. Isso me lembra que da próxima vez quem vai escolher o filme que veremos no cinema sou eu, certo? – dando-lhe um cascudo de leve na cabeça dele.

Kelvin: Está bem Molly. Tudo o que minha doce namorada quiser.

Molly: Ara. Vamos parar de falar e nos juntar a Serena e as demais.

No pátio todos os alunos aguardavam ansiosos pelo pronunciamento do diretor.

Diretor: Bom dia alunos e caros professores aqui presentes – notando que uma de suas professoras mais pontuais ainda não chegara. Como todos sabem, este ano teremos o prazer de acompanhar o alinhamento dos planetas e para fins de enriquecer ainda mais a grade escolar de vocês, não só com as atividades e projetos da feira de ciências, teremos a presença de um renomado professor convidado que nos dará a honra de dar aulas para vocês. Abordará temas como filosofia, civilização antiga e tudo mais que possa envolver a mística sobre os planetas.

Quero que deem as boas vindas ao nosso novo professor senhor Osach Ogren.

Osach: Muito obrigado pelas palavras calorosas, senhor diretor. É um prazer estar aqui nesta instituição de ensino. Bom dia, professores e alunos, acredito que o diretor já disse tudo sobre mim, mas mesmo assim irei dizer algumas palavras se me permitem.

Ami: Nossa que professor mais estranho, mas levando em conta seu currículo tenho certeza que iremos aprender muito com ele.

Mina: nossa! Sabendo tantas coisas assim poderia até fazer meu mapa astral. Aiai, ver meu futuro- suspira.

Lita: Mina só você mesmo para ter essas ideias. Acho que seu planeta subiu a cabeça isso sim. (gotas)

Serena pensa: “esse professor me dá cala frios isso sim. Até parece que está querendo ver até a minha alma. Não estou gostando nada disso”.

Molly: Ah! Mas será fascinante saber sobre outras civilizações. Muito interessante mesmo. Você não acha Serena? Serena?

Serena: Hã? Ah, Molly perdão. Com certeza será muito bom, acho que vou gostar dessa matéria: mitologia é um assunto que gosto bastante.

Osach: Fui requisitado para lecionar mais do que vocês aprendem no curso normal. Mas acalmem-se, não significa mais lição de casa e sim, aulas mais dinâmicas e demonstrativas uma vez que a matéria que leciono precisa de muitos vídeos, ilustrações e coisas do tipo para não ficar uma coisa maçante, concordam comigo?

Essa aula será muito mais proveitosa do que eu poderia imaginar. Com tantos recursos assim, é impossível quem não queria aprender. Além de estimular melhor nosso raciocínio sobre o assunto, será mais recursos para melhor fixar o conteúdo. – dizia Ami empolgada com o método de aula.

Falou em vídeo, filme? Onde? Eu quero ser a atriz principal. Cadê o diretor para ver o despontar de uma nova estrela. – Mina fazendo pose de atriz.

Osach vira-se para a garota dos cabelos azuis e lança um sorriso

Lita: Creio que não queria ser uma atriz da antiguidade onde nem sequer existia xampu Mina. E afinal de contas o professor está falando das aulas, sossega.

Osach: Mizuno, certo? Ouvi falar muito bem da senhorita, é exatamente isso o que faremos.

A…a assim Sou Ami Mizuno – diz envergonhada ao ver o sorriso encantador do professor mas ao mesmo tempo sente algo diferente.

Osach: A senhorita Sakurada Haruna não era para estar aqui, Sr. Diretor?

Diretor: Vejo que está bem informado quanto ao nosso quadro de funcionários. Geralmente ela não costuma atrasar. Certamente deve estar a caminho.

Serena: Esse professor é bem bonito mas meu Darien é muito mais. E que coisa não? Alguém de vocês viu a professora Haruna? Sempre é ela a pegar no pé por chegar atrasada. Será que devo eu pegar no é dela dessa vez só pra fazer uma revanche? -sorri com a mão levada a boca.

Kelvin: parece que a professora iria chegar atrasada ou algo do tipo, ou então ficou com medo de que o novo professor fosse um velho babão e se escondeu por ai.

Molly: Kelvin não fale tantas bobagens.

Serena: ao menos dessa vez a atrasada não sou eu. ( riso)

De repente uma jovem de cabelos bem ruivos e tailleur rosa claro chega com mil pastas na mãos não vendo nada a sua frente acabando por, sem querer, tropeçar no professor recém-chegado.

Haruna: Perdão me desculpe o atraso. Você está bem? Esses alunos me deixam com tantos trabalhos a corrigir e olha só o que acabei fazendo. O senhor está bem? – abaixada com a cabeça voltada para o chão para tentar pegar suas coisas e ao mesmo tempo saber se com quem trombara estava bem.

O professor gentilmente se abaixa e ajuda a jovem professora a pegar suas coisas.

Osach: Estou muito bem, obrigado. E você, senhorita? Precisa de ajuda?

Ah … Haruna pára por instantes a admirar aquele belo rosto, sentindo-se totalmente atraída por ele, e com as maçãs do rosto flambando de vergonha. Hãn.. A si..sim estou bem. Perdão o mau jeito e a forma tão desastrosa como nos conhecemos.- diz a professora envergonhada.

Aqui estão, as suas pastas. O meu nome é Osach Ogren. Posso ter a honra de saber o seu nome?

H.. Haruna muito prazer.

Osach: Encantado…

Lita: Hum… Acho que as coisas por aqui vão ficar melhores não acham meninas? – apontado para o casal de professores.

Osach ajuda a professora a se levantar e beija sua mão.

Mina: se é. Acho que a professora ficou caidinha por ele. Afinal ele é um gato embora sendo mais velho é claro.

Haruna: O..o prazer é todo meu senhor Osach. Obrigada pela gentileza.

Osach: Agora que a tempestade dissipou-se, tem algo em que eu posso ajudá-la?

Haruna: A sim. Se não for incômodo, poderia me ajudar com essas pastas? Elas parecem pesar dez toneladas.

Osach: Sim, como não! Estas pastas parecem estar muito pesadas, carregar tanto peso pode danificar sua coluna.

Haruna: Muito gentil e novamente obrigada. Há algo que possa fazer para poder reparar essa minha chegada desastrosa?- fala um tanto tímida e envergonhada.

Osach: Essas coisas acontecem senhorita Haruna. Mas se você quiser, podemos tomar um café logo mais o que acha?

Haruna: Sim seria uma agradável ideia e também a companhia, – dizia com o rosto já ruborizado.

Osach: Está certo. Faremos dessa forma.

Enquanto caminhavam, Osach iria dar aula no dia seguinte mas aproveitou a oportunidade de ter as pastas da turma da Serena nas mãos e começou a observar algumas das fichas dos alunos sorrindo de forma maliciosa. Os alunos estavam dirigindo-se para suas salas de aula, porém Serena antes de entrar, olha para trás, vendo os dois professores e sente um calafrio na espinha, um pressentimento ruim quanto ao novo professor.

Haruna: Está certo iremos para o café então.

Osach logo troca o sorriso malicioso por uma feição de homem carinhoso e rapidamente fecha as pastas. Ele sorri para a jovem professora, já pensando nos planos que teria com ela.

Osach: Tem preferência por algum lugar em especial? Como ainda não conheço nada por aqui, adoraria que pudesse me mostrar os melhores lugares de seu país. Acho que não mencionei,  mas acabei de chegar da Cardinal ontem a noite.

Haruna: Dinamarca? Impressionante! Espero ter o prazer de poder ouvir sobre as histórias sobre seu país. – A professora estava totalmente encantada com seu novo colega de trabalho. – “Com certeza esse sim será o homem perfeito para eu me casar” – pensava ela, cada vez mais entretida com o novo professor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s