Capítulo 15

A confusão de Mina: Red e Andrew são namorados?

Era uma tarde de sábado, as pessoas passeavam na rua, piqueniques no parque, garotas olhavam nas lojas as novidades da Alta Costura, ou as mais cintilantes joias da OSA-P. Serena, Darien e Red estão caminhando pelas calçadas da rua dez.

Serena: meninos, olha só que vestido bonito na loja Alta Costura, ficaria lindo em mim. Me sentiria como uma linda princesa ao lado de um príncipe lindo como você, Darien.

Red: a princesa da coroa de bombons de caramelo e longas tranças de batatas fritas gigantes?

Serena: o queeeeee? Cabelo de batatas fritas é o seu, que mais parece um pacotinho de batatas fritas com catchup!

Red: mas é o pacotinho mais lindo que você já viu, fala a verdade!

Darien: parem vocês dois! Será que vou ter que colocar coleira de cachorro em vocês toda vez que sairmos juntos?

Serena: Darien, como ousa falar comigo assim? Com a sua noivinha querida que te ama tanto, foi ele que começou! Seu amigo é muito sem graça, por que você convidou ele pra sair?

Darien: porque depois vamos chamar o Andrew para fazermos um trabalho pra faculdade que deve ser entregue na segunda-feira.

Red: calma, bela garota dos fios dourados. Não precisa ficar bravinha não. Eu gosto de te azucrinar porque é sinal que eu gosto de você.

Serena: sei, sei. *fala nos ouvidos de Darien* mas mesmo assim ele não podia esperar por vocês no game center? Ele tinha que vir junto? Eu pensava em um passeio romântico com você antes de fazer seu trabalho querido.

Darien nos ouvidos de Serena: Sim, eu sei! Ele veio porque eu o convidei e ele generosamente aceitou o convite, lembre-se que foi ele que pagou aquela sua comilança no restaurante! E ele fez isso sem hesitar em momento algum. É um amigo raro de se encontrar hoje em dia.

Serena: agora que você lembrou, é verdade. É, realmente ele gosta de você e gosta de me azucrinar. Acho que é esse o jeito dele.

Red: o que vocês estão cochichando?

Darien: nada, Red.

Red: captei a mensagem, coisa de namorados. *eu ouvi isso, cabeça de bolinhos* – Red pensa.

Darien: então, vamos continuar o nosso passeio?

Serena: vamos! Eu quero passar na loja da mãe da Molly ainda e ver os anéis, colares, gargantilhas.

Red: ai, Serena. Você realmente deve ser uma noiva muito cara, hahaha.

Darien: e como, mas ela é muito especial pra mim.

Serena: o que você quis dizer com isso, Darien?

Darien: nada, querida. Vamos entrar na OSA-P e ver essas joias.

Serena: Ah! Como posso dizer: você é maravilhoso (maravilhoso inspirado no episódio 40)

Red: pessoal, agora eu vou até o Game Center chamar o Andrew, e é lá em casa ou no seu apartamento que vamos fazer o trabalho, Darien?

Darien: aonde você achar melhor.

Red: então vamos lá em casa, aí faço alguma coisa para nós comermos enquanto fazemos o trabalho.

Darien: certo, então nos vemos às sete, certo?

Red: beleza, até mais. Ah, e até mais, Serena.

Serena: tchau, tchau  laranjinha irritante. É brincadeira. Viu só, também posso te azucrinar- ri.

Red se dirige ao Game Center. Enquanto isso, no Game Center, Andrew pega a correspondência.

Andrew: contas, propaganda, mais contas…

Entre todo o bolo de cartas de contas, Andrew pega um envelope com um coração desenhado. O remetente é Rika, sua namorada. Andrew abre a carta e lê.

“Querido Andrew.

É com uma imensa tristeza que escrevo esta carta, pois sei que ela partirá o seu coração. Mas não tenho outra escolha, é para o seu próprio bem. Escrevo essa carta para oficialmente terminarmos o nosso namoro. Estou te libertando da prisão sem barras que eu fazia você ficar por causa da minha ausência no Japão. Isso pode ser penoso para você no começo, mas verá que pode dar o amor que não pôde dar à mim porque eu estava longe; para outra garota que merecerá muito mais do que eu, que não fui uma namorada presente para você. Nos poucos momentos que pude estar com você, fui muito feliz, e sou muito grata a você por isso.

Desejo-lhe muita sorte e que encontre uma garota que seja digna do seu amor.

Com muito amor,

Rika.”

Andrew não acredita no que leu, e relê a carta diversas vezes, mas depois chega à conclusão que as palavras de Rika não são apenas um sonho ruim, e sim, a mais dura verdade.

Andrew: Rika…Rika…não é possível que isto está acontecendo.

Algumas lágrimas descem lentamente dos olhos de Andrew.

Andrew: eu amava essa mulher, mas ela nunca esteve ao meu alcance. Por que o destino teve que ser tão injusto comigo?

Nisso, Red entra no Game Center.

Red: e aí, Andrew? Beleza? Eu vim te buscar pra gente fazer o…*ele se toca que o seu amigo não está bem* trabalho.

Andrew: oi, Red.

Red: o que houve, cara? Você tá bem? Aconteceu alguma coisa? Eu disse algo que não te agradou?

Andrew: não, está tudo bem.

Red: não tá não, eu sei quando as coisas estão erradas.

Andrew: na mosca, Red.

Red nota que Andrew ainda está segurando a carta de Rika.

Red: esse pedaço de papel te deixou assim? Posso ver?

Andrew: bom, minha vida acabou depois disso, então eu nem ligo se alguém ler. Toma.

Red lê a carta de Rika e coça a cabeça.

Red: cara, isso é terrível! Ah, foi mal…belo amigo que eu sou, falando uma coisa dessas.

Andrew: não, tá tudo bem. Vou fechar a loja e já vamos, só me dá mais um tempo…*Andrew deixa escapar uma lágrima.*

Red: não se envergonhe se você está chorando, Andrew. É normal a gente se entristecer. E os amigos servem para esses momentos, pra ajudar a amenizar essas situações de tristeza. (nota mental do Red: e como é que sei agir assim se nos livros que Winston me dava não tinha nada disso? Será que  é isso que os humanos bons fazem quando um deles não está bem?)

Andrew não diz nada.

Red: ou você acha que é tão homem que não pode expressar suas verdadeiras emoções? Homem que é “macho” tem coragem de expressar as suas emoções sem pensar no que os outros vão dizer ou não.

Andrew: é a primeira vez que ouço um homem dizer isso. Acho que com você posso finalmente ser eu mesmo.

Red: olha cara, se você quiser chorar, tô aqui pra isso, não me importo se vai molhar a minha camisa, só não a use como lenço está bem? – tentava amenizar um pouco o ambiente e o humor do amigo.

Red se aproxima de Andrew e os dois se abraçam, Andrew não aguenta e chora no ombro de Red.

Red: viu só? Garanto que você se sente bem melhor agora.

De repente, Mina entra no Game Center com um sorvete de casquinha na mão e uma sacola de compras na outra. Ela vê os dois abraçados e se impressiona derrubando tudo, o sorvete e a sacola.

Andrew: você é muito especial para mim, Red.

Mina: NOOOOOOOOOOOOOOSSAAAAAAAAAAAAAAAAA! Red! Andrew! Vocês dois estão…

Red no ouvido de Andrew: eu vou fazer maldade…hehehe.

Red: sim, Mina. Estamos namorando. Acabamos de descobrir que nos amamos muito.

Andrew começa a ficar envergonhado e tenta falar, mas Red dá uma cotovelada na costela dele.

Red: Querido Andrew deixe que eu fale sim. Eu sei que você está emocionado com isso e não precisa dizer que você me ama também. Olha, Mina é tão bom quando você encontra a pessoa que te completa, tudo parece mais colorido sabe? Nunca pensei que o Andrew fosse a última peça do quebra-cabeça do meu coração que faltava sabe?

Mina: é…então tá, vou indo então. Felicidades para os dois…tchauzinho.

Quando Mina sai pela porta do Game Center, Red e Andrew começam a rir sem parar. Mina ouve as risadas e sai andando com cara de quem comeu e não gostou.

Mina: ah, eles me pagam!

Depois da cara de emburrada, Mina pensa: Mas isso também significa que o Red não é gay! Ainda tenho chance com ele! Então a super Mina vai finalmente ter um namorado!- fazendo o típico “V” de vitória.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s